Início | Cantinho Rasta | Música no Rádio | Ras.Bhenda | Fotos | Contacto
Última actualização:

sábado, 30 de maio de 2009

Depressão

Estar triste não é bom, mas às vezes é preciso.

Reflectir
Reestruturar
Reconstruir

Tudo é obra do Divino, então também os sentimentos negativos são ferramentas essenciais para o nosso desenvolvimento.
Procurar o equilíbrio entre as forças, não viver polarizado, mas sim na fusão com o fluir.
Beber de todos os cantos da Vida... é assim um dos muitos caminhos possíveis.

Seelah!

O cérebro, visto por dentro...

Vejam isto e comentem.... vale a pena!

sexta-feira, 29 de maio de 2009

5 momentos da vida em "slow motion"

criado por http://www.wordle.net

Wordle: 5 coisas em câmara lenta

5 Situações da nossa vida...

... desafio de Lita


A vida vai nos dando grandes desafios, mas por vezes somos nós que desafiamos a vida... Sô Dona Lita aceito o seu desafio...

5 situações da nossa vida que mereciam ser passadas em slow motion
Espero não cometer asneiras, por isso aqui vai! [leia mais...]



1- Esta eu não punha em câmara lenta, mas tatuava do lado de dentro da minha vista... o momento em que peguei a minha filha nos braços. Ela chorava incomodada por a terem concerteza obrigado a sair do seu refúgio idílico! Falei-lhe que estava tudo bem.... parou de chorar e olhou na direcção da minha voz... foi o momento em que senti que nunca mais poderia largá-la!

2- Um fim de tarde no alpendre de uma casa de turismo rural, surpresa da minha mulher, embora eu já conhcesse aquilo melhor do que ela... conversar, namorar, tocar, sentir, amar... ser feliz!

3- Um dia na escola estava a jogar basquete e estava em flow, e alguém me diz, que por ele não vou conseguir passar... driblei a bola... ele atento às minhas movimentações, teimava em não me dar espaço para passar... luta debaixo do cesto... até que sinto que o momento tinha chegado, fiz a chamada, elevei-me no ar... mas ele tinha antecipado o movimento e tentou subir comigo... esse ainda hoje vejo em câmara lenta quando os seus dedos tentaram em vão parar o mais poderoso afundanço que fiz na minha vida... magistral!!!

4- Um dia em que numa festa decidi mudar a minha vida e o meu destino dando o passo em frente quando toda a minha vida tinha ficado no meu cantinho. Beijei-a!

5- 16 anos. Uma tarde de Inverno. Sentir as lágrimas correrem pela minha face enquanto via a chuva no vidro do meu quarto. Há muito que não me sinto tão livre e limpo...


Como esta vida é feita de partilha, passo o testemunho a mais 5!
Arianams, steppebird, ContiNhas coloRidaS, Sayuri, Miss Smurfette
ok... já tá... Nao se esqueçam do prémio...

[fim.]

A Mariana vai ao médico!

Idade: 5 anos e 3 dias
Peso: 16,9 kg
Altura: 108 cm



Lembro-me quando a Mariana ainda estava na barriga, que encontrámos um local onde podíamos fazer a ginástica para o parto. Esse local chamava-se Bebé-Mamã, e ficava mesmo ao lado de nossa casa. O que nós não sabíamos era que estávamos a iniciar uma relação de amor com um espaço que sempre nos deu todo o apoio e acompanhamento.

Hoje já não moramos em Almada, mas ainda percorremos a ponte e outros quilometros para estar junto de quem nos faz sentir tão bem, e tão cuidados.

A Mariana foi à sua consulta de rotina dos 5 anos com a sua Dra., a Dra. Elisa Galo!!! A Elisa recebe-nos sempre com um sorriso, super atenta ao que perguntamos, sempre disposta a explicar o que não percebemos, e montanhas de carinhos para a Mariana.

A consulta parece uma brincadeira, num consultório que parece um parque infantil... transpira-se felicidade e bem-estar. Tudo está bem com a Mariana... a frase que mais vezes repetia quando lhe perguntávamos em pânico sobre algo... "Ah! Isso é perfeitamente normal", e, "Em casa onde há comida, criança não morre à fome!".

Ufa... o difícil não é trazer a Mariana ao médico... é tirá-la de lá!

quinta-feira, 28 de maio de 2009

The Meaning of Reasoning

by Ras Mandingo jahson

Greetings Idrens and Sistrens,
I was wondering about the word "reasoning". That's something I feel happy I can exercise here. I was trying to find a word in Portuguese, and ended up building one, as I couldn't find one that I felt really represented this feeling.

When we translate, we actually make an interpretation, looking for ideas that can be compared. Reason (razão in Portuguese), the capacity that we all have to FEEL when something is right. We get to clearly SEE something that someone tells us, and we can confirm this in the very inside of our conscience. Reasoning, the action of being able to use one's reason. I thought about arazãonamento, in Portuguese, which doesn't really exist as a word. You do have arazoamento; this is the word in classic Portuguese, even though I don't FEEL it really transmits ALL I FEEL in the word reasoning.

Yes, reasoning is an art. Art is articulation, and so is reasoning. I guess one thing necessary for a person to be able to reason is that the person is humble, is striving to be free, free from mental bondages and slavery. This is a powerful exercise for the mind. Our mind gets stronger with that and as a result, we get to be able to RELATE to other people, strengthen the intimacy and the human relation with everybody.

I guess, this is one of the greatest treasures in Rasta Livity: Reasoning Process. Sometimes there are some fiery feelings, but, if the intention is of brotherhood, the differences can be exercised and the similarities can be strengthened. I give thanks and blessed love for the possibility of being here, daily (and nightly), virtually and still reality, reasoning and learning and growing and clarifying and demystifying... Yes RASTAFARI, NYABINGI I, EARTH RIGHTFUL RULER, Blessed be the power of revelation by Information and Inity.

Ras Mandingo Jahson

Posted: Friday, March 14, 2003 in
http://rastafaritimes.com/rasnews/viewnews.cgi?newsid1047677439,82598,.shtml

Fire Pon Babylon

por Ras.Bhenda, do Album "Talelenu: Olhai com atenção"

Nesta música podem ter o distinto prazer de ouvir a minha voz, pré e pós concerto Cascais Mesh... a música é uma brincadeira com o meu amigo Pedro "the Ska" Amador.

<a href="http://rasbhenda.bandcamp.com/track/fire-pon-babylon">Fire Pon Babylon by Ras.Bhenda</a>

p.s.: foi muito fixe conversar contigo no concerto Pedro... tens um "lero" muito massa, e uma cabeça muito à frente! Respect!

Música Automática

quarta-feira, 27 de maio de 2009

O que ficou de ti...

27 de Maio de 1977 - Moxico, Angola

Hoje é o dia do Fraccionismo em Angola. Por causa deste dia, milhares de pessoas lutam com o luto. Milhares perderam as suas pessoas. Eu perdi o meu pai.

Porque é que o perdi? Abnegação? Egoísmo? Coragem? Ambição? Idealismo? Ouvi histórias de bravura e tristeza, de vergonha e de raiva... mas são histórias, histórias que não me dizem quem o meu pai foi para mim, são histórias de outras pessoas, são momentos dele que habitam outros corações. Eu comigo nada carrego, nada tenho.

A minha filha entrou na minha vida e mostrou-me o poder do Amor. Sou pai, como foste antes de mim. O meu sentimento por ela, o teu sentimento por mim. Esse é o momento de ti que carrego comigo.

terça-feira, 26 de maio de 2009

Segredos

"Segredos de um Ras"

Infelizmente a intempérie a que os meus locks estão expostos não é a mesma que se estivesse na minha "terra", assim sendo tenho de combater a secura do meu cabelo e coro cabeludo com cremes. Este tem um odor maravilhoso a coco e deixa o meu cabelo mais forte e brilhante.

Recomendado!

segunda-feira, 25 de maio de 2009

"Coisas"

inspirado por Lita (saiba porquê...)

O amor tem muitas linguas, muitos pensamentos, muitas coisas que não sabemos apontar... muitos Pequenos Pormenores que não queremos descurar.

Amor de pai e de mãe é inexplicável, aliás como todos os amores que valem a pena. Mas é um amor evitável... É possível não amar, é possível viver sem essa chama que nos tempera. Mas... para quê? Há "coisas" que apetece e dá gosto ter, há "coisas" que se procuram, pela qual se arrisca, pela qual damos um vida.

Há 5 anos atrás escolhi a minha "coisa".

Parabens Nanoca!

A minha filha faz 5 anos.

A minha filha tem uns lindos caracois, adora cor-de-rosa, diz que é douradinha, e que o pai é castanho e a mãe creme. Tem amigas reais e imaginárias, e namorados que não sabem que o são!
Adora ballet, dançar, cantar e brincar às mães com as bonecas, usando o pai como cobaia. É fixada em desenhos animados como as Winx, Minky Mellody, e Canal Panda. Já sabe ligar, usar e desligar o computador e usar o comando universal que a mãe ainda não percebeu como funciona. Gosta dos gatos, mas também os põe na ordem quando estes se sentam no seu lugar do sofá.

É dorminhoca durante semana e energica ao fim-de-semana, imita e defende a sua mãe em qualquer circunstância, acredita em fadas e gnomos, não gosta de dormir sozinha, sente-se uma princesa, tem 3 avós. Adora o tio que lhe lia livros (aliás foi a única pessoa a convencer o meu irmão a ler!).

Hoje faz anos e desde que apareceu na minha vida que tudo mudou, é a razão da minha fé Jah e... vai ter um irmão/irmã!!!

Por isso agora tenho 2 filhos lindos, uma faz 5 anos, e outro 14 semanas de gestação.
Obrigado Jah!

Lilypie 5th Birthday Ticker

domingo, 24 de maio de 2009

Hoje...

... Mostro a minha cara
Monstro de carne, aqui estou eu
Efusivo, alegre
Mais um passo numa busca em andamento
Mais perto de quê?
Sabes o que procuras?

video

sábado, 23 de maio de 2009

Leão Rasta

"O leão conquistador da Tribo da Judéia"

imagem tirada de
http://media.photobucket.com/image/lion%20of%20judah/sdut1/Lion-of-Judah.jpg

O Leão, é um animal de porte, e de nobreza. Usado na Bíblia para descrever Jesus Cristo como o "Leão da Judeia", evoca e empresta todo o imaginário arquetípico do chefe, líder, lutador, respeito, firmeza, ferocidade, agilidade, rapidez, destreza, aquele que faz tremer, etc...

Os locks de um rasta, também chamados de "dreads" assemelham-se à Juba de um Leão. Cada rasta é um rei na sua própria vida. Cada ser humano é um ser divino e rei de si. A nossa consciência cria a nossa realidade, o foco positivo cria uma realidade positiva e "uplifting". Assim podemos ser os Leões da nossa vida.

Hoji Ya Henda

"Leão do Amor"

Hoji Ya Henda é oriundo do Kimbundo. Hoji representa a ideia de Leão, Rei, Soberano, Chefe ou cabeça, semelhante ao que Ras poderia significar. Já Henda aponta para a ideia de Misericórdia, Amor ou compaixão. Poderia ser traduzido então como:

"Leão do Amor" (literal)
ou
"Aquele que lidera com compaixão"

Uma das personalidades a ter este nome, o "Comandante Hoji-ya-Henda[1]" foi José Mendes Carvalho. José Mendes Carvalho morreu em combate, aos 27 anos de idade, durante um assalto ao quartel de Karipande, do exército colonial português, no Moxico, em 14 de Abril de 1968. Em sua memória, o 14 de Abril passa-se a ser comemorado, em Angola, como o Dia da Juventude Angolana. O MPLA atribuíu a Hoji-ya-Henda o título de “Filho querido do povo angolano e combatente heróico do MPLA”.
(para complementar, consulte a wikipedia)

Haile Selassié - Discurso

"Discurso de Hailé Selassie às Nações Unidas em 1963"


"(...) That until the philosophy which holds one race superior and another inferior is finally and permanently discredited and abandoned: That until there are no longer first-class and second class citizens of any nation; That until the color of a man's skin is of no more significance than the color of his eyes; That until the basic human rights are equally guaranteed to all without regard to race;
That until that day, the dream of lasting peace and world citizenship and the rule of international morality will remain but a fleeting illusion, to be pursued but never attained;
And until the ignoble and unhappy regimes that hold our brothers in Angola, in Mozambique and in South Africa in subhuman bondage have been toppled and destroyed; Until bigotry and prejudice and malicious and inhuman self-interest have been replaced by understanding and tolerance and good-will; Until all Africans stand and speak as free beings, equal in the eyes of all men, as they are in the eyes of Heaven;
Until that day, the African continent will not know peace. We Africans will fight, if necessary, and we know that we shall win, as we are confident in the victory of good over evil.(...)"

His Imperial Majesty
Haile Selassié I
King of Kings
Conquering Lion of the tribe of Judah
Descendant of King David

sexta-feira, 22 de maio de 2009

Jataí Capoeira

foto de Professor Sérgio Swedenborg e Formador BicaHenda (Nelson Capoeira... Jataí Capoeira era o nome da academia que ajudei a construir e manter. Sérgio Swedenborg era o seu mentor.

Jataí Capoeira professava um olhar diferente para a capoeira, era inspirada numa abelha sem ferrão, o que simbolizava claramente os nossos objectivos de união, trabalho, cooperação e NÃO violência. Sempre fomos um grupo pequeno porque o Sérgio tinha tido muita influências de filosofias orientais, e achava interessante introduzir isso na capoeira.
Muitos pensam que talvez fosse desvirtuar a capoeira, mas creio que no meu entender, era justamente o contrário, era mantê-la viva, e principalmente o legado de "melting pot" que a caracteriza.

Estou a falar de introduzir a meditação no final dos treinos, de perceber o papel psicológico, arquetípico e somático dos movimentos e figuras circulares, compreender a natureza da espinha dorsal e pontos vitais, atingir estados alfa, movimentação lenta (tipo Tai Chi), massagens, auto-massagens, etc., sem falar nos aspectos mais teóricos... Orixás, Energias, Prana, História, Chi, Energia Vital, etc... ainda lembro quando depois de uma aula de capoeira o Sérgio nos encarrega de fazer um trabalho sobre a influência da chegada da Corte Portuguesa ao Brasil, na Capoeira.

Jataí estava à frente do seu tempo, frequentada principalmente por uns quantos "carolas" e estudantes de Erasmus, e visitada por capoeiristas avançados, apelava a uma leitura mais profunda, não imediata da capoeira, não esquecer que falamos dos anos 1995-99, altura de grande proliferação da Capoeira nos media, desde publicidade, novelas, documentários, programas de intervenção comunitária, tudo usava a capoeira, e toda a gente a practicava. No entanto o que passava eram o corpos esculturais, os biquinis das meninas, e os mortais e figuras acrobáticas.

Jataí Capoeira optava por não dar isso, e consequentemente não atraía quem isso procurava, atraía quem já conhecia um pouco da Arte, e queria pensar nela, ou quem apenas queria viver a cultura da música, aliada a uma expressão corporal e artística.

Foram tempos muito bons, Sérgio e Jataí devolveram-me a minha vida numa altura muito difícil para mim. Feliz ou Infelizmente houve escolhas que tiveram de ser feitas e ela ficou em "stand-by", nunca me abandonou e de vez em quando ainda me visita através de amigos, imagens, sons, coincidências... Hoje foi mais uma das suas visitas... Algum dia voltarei à minha dama? Não sei, sei o início da uma história... mas muito ainda está por escrever... Axé!


nota: Vejam o site Jurássico da Academia Jataí Capoeira, feito por mim (1999).

terça-feira, 19 de maio de 2009

Ui...

Ui... A vida de pernas para o ar... a que é que nos agarramos quando tudo parece mudar à nossa volta? O que é que pensamos quando discordamos do que pensamos pensar? A quem é que contamos o segredo do nosso melhor amigo?

domingo, 17 de maio de 2009

Sozinho


Poucas coisas nos fazem pensar tanto sobre a vida como estar sozinho. O nosso lado sombra, esse amigo que nos presenteia com aquelas coisas que negamos a nós próprios, esse lado nunca nos abandona... ainda bem!... É preciso sentir cá dentro, é preciso que saia de dentro.

A cada dia cresço um bocadinho... doi! A cada dia estou mais perto de me aceitar como sou... doi! A cada dia descubro que está dentro de mim... doi muito!

Benção.

sábado, 16 de maio de 2009

Selah

"Para e contempla..."

imagem tirada de
http://www.officialbhuldahcompany.com/night%20pyramid.gif

Palavra que tem um efeito semelhante a Amen, embora sejam muito distintas. Selah representa a pausa para pensar, o silêncio que sublinha a música, aquele momento em que abres a tua mente e te religas à raíz, e portanto à essência das coisas.
(para complementar, consulte a wikipedia)

Ini Roots

Rasta Hair from http://andusimion.deviantart.com/art/Dreadlocks-46228698Esperei 4 anos para deixar crescer o cabelo, para que não mo cortassem quando fosse para a tropa... Nunca fui chamado para cumprir o Serviço Militar. Quando deixamos, o medo domina a nossa vida, e vivemos na insatisfação e na espera.

Mas todos os dias crescemos mais um pouco. Todos os dias o Amor e o Medo, o Cosmos e o Caos se degladiam, e dessa dialética nasce a Luz, o Movimento. É quando deixamos que um dos lados domine sobre o outro que surgem as Trevas.

Lutei contra o medo e entreguei ao Jahniverso o Alfa e o Ómega. As coisas fluiram, o medo não desapareceu mas transformou-se nos muitos obstáculos que pavimentam o meu caminho, mas hoje esses esbatem-se na minha memória e para trás vejo apenas o amor e as lições que aprendi.

As histórias nunca acabam, continuamos a escrevê-las e por isso os desafios também. A cada dia Jah acha-me digno de ultrapassar novas barreiras mais altas, mais poderosas... mais interiores. Agora tocam a minha essência perguntam-me quem eu sou e porque caminho aqui.

Lembrarei que o Caminho é o Tao de cada um. Uma Viagem de conhecimento, poesia e experiência, ascensão e queda, luz e sombra, sorriso e choro. Agradeço a Jah por tudo o que me abençoa. A hora é chegada para o Caminhante liderar a sua marcha.

Obrigado a todas as almas que cruzam o meu caminho, porque sem elas não seria nada... vocês são Luz. Selah

Quero Ver...

Por vezes imagino
Uma escada que desce
Olho para as sombras
Não há luz, mas sinto-as lá
Não posso fugir das sombras
Não posso apagár
Será que posso ...
Abraçar e aceitar?
Poderei ligar as luzes
E regogizar-me com as sombras que me mostram
Tudo o que eu quero ver

quinta-feira, 14 de maio de 2009

Doentinha mas...

Doentinha, mas muito chatinha, é como eu definiria a minha filhota hoje... Nada estava bom para ela, tudo parecia dar origem a uma crise de choro, eu... fazia sempre a coisa errada na altura errada, ela recusava-se a dizer o que se passava, mudava de humor constantemente, mandava.-me embora, apenas para me pedir colo 30 segundos depois...

Definitivamente a minha filha está a aprender muito rápido a ser muito mulher! Quase nos 5 anos! Parece que até sinto os cabelos brancos a arrancarem-se a si próprios de desespero de pai adolescente (isto se durar até lá! lol).

Lilypie 5th Birthday Ticker

Criança é maior benção de Jah.

sábado, 9 de maio de 2009

Twittices

Estou à procura de uma melhor integração entre o twitter e o meu blog, a verdade é que o twitter publicita o que quiseres para quem quiser ouvir, mas tem um problema, és tu que tens de escrever... e o que eu queria era que cada vez que eu alterasse o meu blog, ou a minha página, que isso se visse reflectido no twitter... encontrei este twitter feed, que ainda estou a ver como funciona... talvez seja isto que estou à procura!

sexta-feira, 8 de maio de 2009

Mudanças

A vida é cheia de mudanças, umas boas outras nem por isso, mas as mudanças que ocorrem no nosso mundo são sempre oportunidades de nos reflectirmos, de sabermos quem somos e quem queremos ser. São uma chance de nos reconectarmos com aquilo que é importante para nós e reafirmarmos o ser que nascemos para ser.

Sinto que não estive à altura do que me aconteceu, mas também sei que as coisas acontecem-nos sempre na altura certa. Muitas vezes não sabemos o que Jah pretende que aprendamos, mas a lição é sempre oportuna, outras vezes achamos que temos de aprender A quando a verdadeira lição é B.

Espero que amanhã consiga olhar para hoje e saber que estou a aprender. Há lições que nos drenam.
Para o bem de todos!

quinta-feira, 7 de maio de 2009

Kohndo "Dis moi ce qu'elles veulent"

Para curtirem, vindo de França, um senhor no mic, com uma produção impecável (terá o 20syl algo a ver com isto?). Check it!



Rastafari by RasIene (part 2/2)

April 22, 2003, Rastafari Speaks Reasoning Forum

Precepts of Rastafari
We are basically vegetarian. Abstain from: Swine (Pig) Meat, Cow Meat, Goat Meat, and any form of flesh eating. In some cases some of our brothers eat scale fish only* Abstain from Liquor, beers, and other mood changing drinks, in most cases most Rastas do not drink sodas, candies, sweets or use salt, if so it is done sparingly. However, in some instances natural wine may use where health is concern. Harm not yourself or your Sistren or Brethrens, do not put yourself in situation where you become trap or ridicule by the system of Babylon. That is do not mix with people who will bring harm or evil to you. Rastafari do not preach instead I and I teach: Love, The Messages Of Haile Silassie I, health, reasoning to resolve disputes, self government, and right thinking using only positive language. For example, Rastafari use words like Forward, Overstand, Sight up, Livity. These words signify coercions, Kingly and Queenly thinking.
Rastafarians do not believe in using sharp instrument to round the corners of one's head, Tattooing, or marking one's body for fun and pleasure. Do not participate in modern day pleasures and that is definable by the Rases. In your case it could mean you should not be putting on makeup, cutting your body parts to improve it looks for pleasure only; unless where medical concern is required. It could mean also, you must not be carrying yourself around to cause lust upon yourself when not merited, showing your body to the public just to stimulate wantonness, lust, self worship or to bring harm*.
Our help is to our Sistrens and Brethrens the Rastafari family first then others in the universe. That is we must always hold the love and protection of the Rastafari culture, way of life, and people first. If a Brother or Sister needs help we must reach out to them without any scorn.

A minha leitura rastafari

Muitas vezes andamos à procura de nos definir, e nessa procura às vezes perdemos coisas essenciais, e andamos em círculos... mas na vida nada se perde, tudo se transforma, e um dia acabaremos por receber os frutos do nosso caminho!

Assim, para mim rastafari representa mais um dos pilares de quem eu sou. Se falarem comigo não me vão ver a fumar ganza, ou a pertencer a algum culto secreto, e muito menos ter bichos e cheiro fétido no meu cabelo. Inclusivamente se procuram rastas, comigo até poderão ficar um pouco desapontados, afinal de contas visto-me de maneira ocidental, trabalho numa grande instituição, sou psicólogo, etc... Será que sou rasta? Pois é, a primeira coisa que podemos pensar juntos é que o rastafari não se extingue naquilo que nós achamos que é, rastafari é mutável e evolutivo, e por isso quando o tentamos fixar, ele transmuta-se e surpreende-nos!

Mais concretamente, sinto rastafari como a expressão na diáspora de um desejo de voltar ao ventre materno arquetípico africano, o regresso ao Éden de onde fomos arrancados contra nossa vontade, o regresso triunfante a Zion depois das provações da Babilónia.

Muitas leituras podem ser feitas, desde as mais materiais, às mais místicas e simbólicas. Eu escolho pensar que este Êxodo é uma viagem interior ao nível psicológico e da identidade, com semelhança à circum-ambulação de Carl G. Jung (mandala), trata-se no fundo de encontrar a individualidade perdida, na síntese do reencontro entre a parte que partiu, e a que ficou!

Assim, o rastafari não é o africano, mas vem de lá e para lá retorna, diferente, mudado, acrescido, fechando o círculo da espiral do crescimento. No fundo nunca deixou de ser africano, mas para se conhecer, teve que abandonar África, separar-se violentamente do ventre materno, para durante uma vida fazer o caminho de volta.

A visão do rastafari que mais "tempo de antena" tem, acaba por descrever o "rastafarianismo" como:

"(...) a monotheistic, Abrahamic, new religious movement[1] that accepts Haile Selassie I, the former Emperor of Ethiopia, as the incarnation of God, called Jah[2] or Jah Rastafari."

(Um novo movimento religioso, monoteísta e Abraãmico, que aceita Haile Selassie I, antigo Imperador da Etiópia como a incarnação de Deus, chamado de Jah ou Jah Rastafari
)
tradução livre de Lopes

Esta foi também a visão que partilhei durante muito tempo, e que era ao mesmo tempo um obstáculo para que abraçasse mais fortemente a cultura rastafari. Não há dúvida que há raízes importantes na origem deste movimento, mas os seus preceitos paz, amor e fraternidade são comuns a todas as tradições religiosas, e se isso não me convenceu a trilhar outros caminhos porque trilhar este?

Por causa de África. Por causa da minha própria condição, exilado num país que não reconheço como meu e onde me sinto estrangeiro. Esta lacuna provoca um desejo, um desejo de conhecer o que me falta, e assim dou o primeiro passo. Hip Hop, basquete, capoeira, rituais, Luanda, música... vou pesquisando e juntando as peças do puzzle da Africanidade perdida, não sou angolano, porque a minha busca não é política mas antropológica, psicológica, social, étnica... sou... ou procuro ser... africano.

Este afrocentrismo pretende cortar com as histórias de vitimização e auto-vitimização, e recuperar a importância e a auto-estima de toda a humanidade, pois a Humanidade só poderá ser livre quando cada um dos povos, comunidades, grupos étnico, etc., puder erguer a cabeça em orgulho do seu passado e do seu legado. (ver H.I.M. Discurso às Nações Unidas em 1963)

A capoeira ajudou-me a traduzir rastafari para mim. Ambas africanas, ambas com grande influência católica, mas lutando para se libertar do opressor, esquecendo apenas por momentos que são mestiças, filhas do oprimido e do opressor, como deve e tem de ser.
Ambas são mais construídas pelas pessoas que as practicam do que por um líder eleito oligarquicamente que se apresenta como a palavra sagrada ou mandatado por Deus.

Anarcas por natureza, procuram devolver o poder àquele que practica, não há regras, a não ser paz, amor e fraternidade, que se resume tudo ao amor, amor a Deus, amor a mim próprio, amor ao próximo, amor à minha comunidade, amor a toda a minha família de seres vivos e não vivos.

Rastafari através de InI procura deitar abaixo as barreiras que separam os seres e reconhecer (namaste) a divindade que cada um tem pulsando em si.

Os locks são também uma parte importante, representam o deixar o cabelo natural e livre, sem ter que imitar os cabelos dos ocidentais, há muitas mudanças a ocorrer e eu sou parte delas, porque também levo a minha mudança comigo... e que grande é esta viagem... Joy in Exodus!

quarta-feira, 6 de maio de 2009

Rastafari by RasIene (part 1/2)

April 22, 2003, Rastafari Speaks Reasoning Forum

New to Rastafari
I must inform you that Rastafari is not a faith or religion that you go to a building (church) and become a member. Now! It is a vibes, which starts with self. How so? You first recognise that you are more than just living for living sake. I can see that you are in the realm of consciousness and that is the step towards Rastafari. Rastafarianism has a lot to do with how you conduct yourself among your Sistrens and Brethrens. Every human being have a sense of life. The things is that will be important to you is does that sense of life you are aware of make any sense at all is it harming me or my other fellow Sistrens and Brethrens around I and I. If you can say yes it make sense, yes it is not harming I or any one else then you are in tune to the way of Rastafari. And thus to make you overstand I shall say this to you which is the basic tenets of Rastafari-given to our early Brethrens by Ras Sam Brown who has since Passed away.

Capoeira e Rasta

Abril de 1998: Batizado da Academia Jataí na Cidade Universitária,
com a participação do Mestre Magô, Professor Corisco,
e especial participação do Professor Paulo BoaVida da
Association Le Macaque de Paris.

Em 1995, comecei a fazer capoeira. Acho que toda a minha vida poderia ser apelidada de busca, porque passo todo o tempo à procura de qualquer coisa, nesse tempo era a procura de uma disciplina marcial que me ajudasse a centrar, passei pelo Ioga, pelo Tai-Chi, e fui acabar na Capoeira.

Bem, foi uma descoberta maravilhosa, e qualquer dia tenho que postar algo sobre a capoeira, mas uma coisa de cada vez, e não quero divagar demasiado... acho que terão de estar atentos ao que se passa aqui para poderem ler mais sobre capoeira! lol!

Ora bem, nessa mesma altura comecei a deixar crescer o cabelo, por várias razões:
  1. a minha máquina de rapar o cabelo se tinha avariado

  2. não tinha vontade nenhuma de ir ao barbeiro

  3. não estava muito preocupado com o meu look, já que estava na minha fase "hippie"

  4. porque não deixá-lo crescer natural

  5. influência maioral dos "Arrested Development" (let the wind flow through your lock)

Como podem ver, em nenhuma delas refere a fé rastafari, não é que não conhecesse, apenas nunca me tinha verdadeiramente ligado ao movimento.

Se a minha vida é uma busca, acho que há muitas coisas que vou serendipidicamente encontrando no meu caminho, pequenas coisas que são jogadas no meu trilho, que aparentemente inúteis ou despropositadas depois se tornam centrais... como foi o caminho rastafari!

Frequentemente encontrava malta rastafari que me cumprimentava, porque ao deixar crescer o cabelo, foram-se formando uns rolinhos na minha cabeça, ora esta malta não só me cumprimentava, como falava comigo, e começaram a explicar-me o que era ser rastafari, tive a sorte de encontrar malta muito disponível e interessante, e simpatizei com o movimento, principalmente porque não é absolutista, mas muito anarca, porque cada um na sua relação com Jah vai fazendo o que considera justo, unidos por uma carta de princípios comuns, onde saliento o Respeito, Deus Único (Jah Rastafari), Natureza e Naturalidade (Ital), H.I.M., e África!

Cada rastafari é um guerreiro da paz e harmonia, uma fábrica da natureza e conexão com a natureza, um científico da filosofia e religião, um ditador de liberdade e união.

segunda-feira, 4 de maio de 2009

Reencontros

Há quem me conheça... há quem me conheça há tanto tempo, que o meu nome para eles é um mistério... sim, porque me conhecem desde o tempo em que isso não era uma verdadeira questão para mim, era o meu nome, nunca tinha ainda pensado o quanto existe num nome, o quanto existe numa história!

Hoje encontrei uma dessas pessoas, fiquei muito feliz, feliz para além da minha compreensão, o porquê de sentir tanta felicidade ao vê-la. Senti que era recíproco, senti que ao encontrarmo-nos, revivíamos tempos passados, com momentos muito importantes, foi bom... foi muito bom!